Usina flutuante para produzir energia solar está sendo construída na Holanda



A primeira usina flutuante que produzirá energia solar começou a ser construída em mar aberto, na Holanda, por um consórcio de seis empresas do país.



Este projeto é inédito e desafiador, já que seus construtores e idealistas precisarão enfrentar problemas como as enormes ondas do mar e as ações destrutivas da natureza. O governo da Holanda está apoiando o projeto, que tem como previsão ser inaugurado em, no máximo, três anos.

O motivo de a usina ser flutuante é pela falta de terra no país, já que muitos projetos acabam não sendo desenvolvidos na Holanda por esta razão. Então, a solução foi instalar os painéis solares que captam a energia solar em uma plataforma no meio do mar. Caso este projeto tenha o desempenha aguardado, ele poderá produzir mais de 15% da energia solar produzida por painéis que são instalados na terra. Já que há muito sol no mar e um sistema de resfriamento nos painéis, o que permite este aumento na produção de energia limpa.

Segundo o Relatório de Tendências Solares deste ano, a energia produzida pelo sol pode atender até 75% de todo o país da Holanda. E, conforme estimativa do governo, até 2050 todas as residências holandesas deverão adotar a energia limpa. O fundador da Oceans of Energy, Allard Van Hoeken, informou que no ano de 2021 está sendo planejada a operação de mais 2500 metros quadrados de painéis solares flutuantes. O que também acontece em outros locais, como, por exemplo, na região do Amazonas, no Brasil, onde está sendo produzida outra usina de energia solar fotovoltaica.