Refugiados receberão abrigos com energia solar em Roraima



O governo do Brasil, em parceria com a agência da ONU chamada Acnur, montou abrigos com energia solar para os venezuelanos que estão refugiados no Brasil, estes abrigos foram instalados na capital de Roraima.



Equipes da agência e das Forças Armadas selecionaram para habitar estes abrigos temporários as famílias venezuelanas que se encontram em situações mais vulneráveis. Estes abrigos foram nomeados como Rondon I e criados pela Ikea, uma empresa muito conhecida do setor de móveis. Foram montadas 120 unidades habitacionais, as quais tem o nome de Better Shelter e, cada uma, pode comportar até 6 pessoas. A montagem é feita de forma manual, com um material leve e fácil para montar e desmontar, por isso, todo este trabalho pode ser feito em, até, 4 horas.

Para o interior destes abrigos foi fabricada uma lona com tiras de alumínio e poliolefinas, que fazem o trabalho de uma manta térmica. Já o teto do abrigo terá um painel solar, que deverá ofertar energia elétrica para uma lâmpada e uma tomada USB. Para tentar deixar a energia mais eficiente e em maior quantidade, a pretensão é usar células fotovoltaicas orgânicas diretamente no tecido do abrigo.

Atualmente, são, aproximadamente, 500 venezuelanos que chegam ao Brasil, por Roraima, diariamente. Assim, com o Rondon I, será possível que 4600 refugiados consigam ter uma melhor situação de vida do que a que se encontravam em seu país.