Piauí utilizará miniusinas de energia solar



O Governo do Piauí tem por meta expandir a energia elétrica no Estado e, assim, deixá-lo em destaque como Estado modelo em energias renováveis. Desta forma, a Suparc (Superintendência de Parcerias e Concessões) e a Seminter (Secretaria Estadual de Mineração, Petróleo e Energias Renováveis) iniciarão, ainda este ano, os estudos para tornar viável a PPP de Geração de Energia Solar.



Na última reunião que aconteceu do Conselho Gestor de Parcerias Público-Privadas houve a aprovação da proposta da Secretaria de Mineração, que visa tratar dos estudos de parceria com as empresas privadas sobre a geração de energia através das miniusinas. Com este projeto, o Estado do Piauí se torna destaque na geração de energia solar como fonte principal que abastece os prédios públicos. Porém, ainda existem mais projetos que o governo do Estado pretende realizar com esta parceria Público-Privada, que permite a implantação, operação e manutenção das miniusinas geradoras de energia solar.

Utilizando a energia elétrica produzida pelas miniusinas solares, o governo diminuirá, em média, 20% do valor gasto com energia elétrica, ou seja, mais de sete milhões de reais por ano. E, este valor que será economizado, será destinado à outros investimentos e ações para o Estado. Nos últimos anos o Piauí vem se sobressaindo dos demais Estados, já que estão investindo em empresas que geram energias renováveis e limpas, além da instalação do Parque Solar Nova Olinda, da Enel Green Power Brasil. De acordo com informações do Ministério de Minas e Energia, o Piauí é o segundo Estado do nordeste do Brasil que mais tem fontes renováveis na sua matriz energética.