Pessoas de baixa renda e desempregadas podem ter descontos na conta de luz



As empresas Sabesp e Enel oferecem tarifa social para quem possui baixa renda ou está desempregado. Veja, a seguir, se você tem direito à estes benefícios e como solicitá-los:



As companhias de energia elétrica Sabesp e Enel possuem tarifa social para as pessoas com baixa renda, a qual é de R$ 8,88 para o consumo de até 10 m³ por mês, e mais R$ 1,53 para cada metro cúbico gasto a mais. Além de as empresas oferecerem descontos para desempregados, que devem provar que o valor do seu último salário foi inferior a 3 salários mínimos.

Segundo informações da Sabesp, para obter o benefício da tarifa residencial social, o desempregado deve estar de acordo com alguns critérios, são eles: ele deve ser o titular da conta a, no mínimo, 3 meses; o consumo máximo de energia elétrica deve ser de 15 m³; a demissão não pode ter sido por justa causa; não pode haver débitos nas faturas de luz; e o último salário deve ter sido de, no máximo, 3 salários mínimos. Se o desempregado atender todos estes requisitos, ele deverá ir até uma agência da Sabesp portando a Carteira de Trabalho, o comprovante do Seguro Desemprego e o comprovante de renda, para solicitar a tarifa social.

Já na Enel, a tarifa social oferece um desconto na fatura de luz, nos primeiros 220 kWh gastos por mês em residências. Este desconto pode ser solicitado por famílias inscritas no CadÚnico, com renda familiar de até meio salário mínimo nacional, por pessoa e por mês; que tenham o Benefício da Prestação Continuada da Assistência Social do INSS; ou as inscritas no CadÚnico com renda mensal de até 3 salários mínimos, com pessoa portadora de doença ou patologia que necessite do uso contínuo de aparelhos ligados à energia elétrica.