O primeiro parque do Brasil sustentado por energia solar é o Parque Villa Lobos



Segundo a Secretaria de Energia e Mineração, o Parque Villa Lobos, localizado na Zona Oeste de São Paulo, obteve mais de duas mil placas de captação de energia solar recentemente, o que custou, aproximadamente, 13 milhões de reais. Mas este projeto era para já estar em funcionamento desde 2016, porém, por imprevistos, os prazos tiveram que ser adiados.



O projeto conta com uma instalação principal de uma minicentral fotovoltaica com 531 kWp, a qual se localiza no estacionamento do Parque Cândido Portinari, que fica ao lado do Parque Villa Lobos e é onde também estão localizadas e servindo como cobertura de 264 veículos os 2095 painéis fotovoltaicos. Ao total, são utilizados 3400 metros quadrados para toda a estrutura de captação de energia solar.

Todos estes painéis podem produzir 665 megawatts de energia elétrica por ano, o que conseguirá abastecer os dois parques com a energia elétrica proveniente da energia solar. Sendo que o Parque Villa Lobos também conta com 40 postes de luz que geram sua própria eletricidade através do sol. Quanto aos painéis solares, estes funcionam da seguinte forma: quando há sol, os painéis conseguem produzir uma quantidade de energia elétrica maior e, nos dias nublados, a energia também é produzida, mas em menor quantidade. Após, a energia ser captada pelos painéis ela é transformada em corrente alternada pelos inversores e, depois, é enviada para a rede elétrica, ficando disponível para o consumo.  O que faz com que a ANEEL tenha que gerar um crédito de energia solar de dia para utilizar a noite, segundo a regulamentação 482/12 da empresa.

Neste projeto também estão incluídos quatro sistemas de rastreamento solar, sendo dois móveis e dois sistemas fixos, possuindo capacidade de 10 KWp cada um, além de uma estação solarimétrica na cobertura da lanchonete e com potencial de 10 KWp. Este projeto tem por objetivo poder estudar sobre a energia solar e mostrar à população que esta energia limpa pode ser usada por todos, se integrando às instalações urbanas. As empresas participantes do projeto de energia solar no Parque Villa Lobos foram: RTB Energias Renováveis, AES Eletropaulo, AES Tietê, Foz do Rio Claro, Ijuí Energia e, também, contou com o apoio das Secretarias de Energia e Mineração e do Meio Ambiente do Estado de São Paulo.