Iniciam os testes da primeira rodovia com captação de luz solar na China



A China é, atualmente, o maior emissor de gases do efeito estufa no mundo, mas estão mostrando que querem melhorar, pois investirão 360 bilhões de dólares em energias renováveis até 2020 e, o projeto atual, é uma rodovia com capacidade para gerar 1 milhão de kW/h anualmente.



A estrada foi desenvolvida pela Qilu Transportation Development Group e fica localizada na capital da província de Shandong: Jigan, na China. A rodovia ainda está em construção, porém, um quilômetro já está apto para testes. Esta rodovia poderá gerar energia para 800 residências e, para isso, possui mais de 5800 metros quadrados de painéis solares.

Esta rodovia possui três camadas no chão, a isolante, a dos painéis fotovoltaicos e a do concreto transparente. Os painéis são os itens que transformam a luz solar em energia elétrica. De acordo com o designer de projetos Zhang Hongchao, esta estrada pode suportar 10 vezes mais pressão do que as comuns. A luz solar deste projeto também será utilizada para iluminar a rodovia, nos letreiros digitais e para derreter neve e, mais para a frente, a intenção é melhorar o projeto, acrescentando locais para recarga sem fio dos automóveis elétricos, além de fornecer internet.

A parte negativa deste projeto é o seu alto preço, já que cada metro quadrado custou em média 458 dólares. A primeira estrada solar inaugurada no mundo foi na França, no mês de março de 2017, sendo que a Holanda já possui uma ciclovia que capta a energia solar.