IFRN economiza muito com a energia solar fotovoltaica



Com 14 usinas que produzem energia solar em funcionamento, o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte, IFRN, teve 11 de suas unidades utilizando energia solar no ano de 2016, o que gerou uma economia de 613 mil reais na conta de luz.



Além da vantagem da grande economia feita, a natureza também se beneficiou, já que, com a energia renovável, deixaram de ser emitidas 142 toneladas de CO2 neste ano. Agora, a pretensão do Plano de Desenvolvimento Institucional, PDI, do IFRN é de utilizar 30% de energia elétrica gerada apenas pelas fontes renováveis e isto deve ocorrer até o fim de 2018. O gerador fotovoltaico instalado por último na IFRN foi no Campus Mossoró e possui 315 módulos fotovoltaicos de 265 Wp, além de 4 inversores trifásicos de 20 kW, o que gera uma potência de 83,4 kW. São, aproximadamente, 133 MWh por ano que o mini gerador conseguirá produzir, o que resultará em uma economia de 49 mil só no primeiro ano de utilização.

O IFRN teve sua primeira usina de energia solar no ano de 2013, já em março de 2014, entrou em funcionamento a segunda usina e, no mês de abril, a terceira e, com estas três usinas solares em funcionamento, o Instituto conseguiu economizar uma média de R$ 85.860,00. O IFRN é a primeira instituição pública do Estado do Rio Grande do Norte à adquirir o sistema de compensação de energia elétrica, produzindo energia com fontes renováveis, ou seja, possuindo placas solares e usinas fotovoltaicas para transformar a energia do sol em energia elétrica. E, como possuem ligação direta com a Companhia de Energia Elétrica do Rio Grande do Norte, Cosern, o IFRN obtêm descontos na sua conta de luz e, desta forma, conseguirão economizar, ao todo, uma quantia de 1,3 milhões de reais usando a energia solar fotovoltaica.