ABSOLAR define Rio Grande do Sul como o 2º lugar em microgeração de energia solar no Brasil



O estado do Rio Grande do Sul ficou em segundo lugar no ranking do Brasil como a maior potência instalada em sistemas de microgeração e minigeração solar, de acordo com o último mapeamento realizado no país pela ABSOLAR (Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica).



O estado ganhou o segundo lugar neste ranking porque o mapeamento incluiu as indústrias, comércios, empresas, residências, edifícios públicos, zonas rurais e produtores rurais. Em média, o Rio Grande do Sul obteve 4,4 pontos a mais em 2017. Já neste ano, 2018, a pontuação aumentou para 7. Até meado do mês de abril, o estado já contava com 3182 conexões, sendo que, somente, 10 destas conexões não eram de energia solar, mas sim, de energia eólica.

A fonte de energia que tem maior crescimento no Rio Grande do Sul é a energia solar fotovoltaica, assim como também cresce cada vez mais a vontade dos consumidores do estado em adquirir o sistema para captar a energia do sol. Sendo que há cinco anos quase não havia produção de energia solar no RS, somente 6 quilowatts, porém, em março de 2018, a potência já chegou a 3,7 mil kW. Atualmente, o RS tem, aproximadamente, 4 mil sistemas instalados que são conectados à rede elétrica, por isso, é um dos estados brasileiros que é referência na geração distribuída, assim como Minas Gerais.